Novidades

Localização actual:Fundação MacauAgenda de ActividadesInauguração do “12.º Fórum do Pan-Delta do Rio das Pérolas” O Dr. Wu Zhiliang apelou à construção de uma comunidade cultural

Inauguração do “12.º Fórum do Pan-Delta do Rio das Pérolas” O Dr. Wu Zhiliang apelou à construção de uma comunidade cultural

04/10/2018 12:44:30

O 12.º Fórum para a Cooperação e Desenvolvimento da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas e Feira para a Cooperação Económica e Comercial (doravante designado abreviadamente por “Fórum do Pan-Delta”) teve lugar entre os dias 5 e 6 de Setembro no Hotel Dongfang em Guangzhou. Os dirigentes dos Ministérios e Comissões do Estado, os chefes executivos das Províncias e Regiões do “Grupo 9+2” da Região do Pan-Delta e representantes de todos os sectores foram convidados para se reunirem e discutirem a cooperação e o desenvolvimento da Zona do Pan-Delta e a construção da Grande Baía de Guangdong – Hong Kong –Macau.

Após a cerimónia de abertura, realizaram-se as sessões de diálogo e sub-fóruns, e o Presidente do Conselho de Administração da FM, Dr. Wu Zhiliang, foi convidado para participar no sub-fórum sob o tema “Nova Era de Abertura, Região da Grande Baía dotada de Cultura”, juntamente com quatro outras personalidades: o Vice-Presidente do Grupo Tencent e CEO do Filme Tencent, Cheng Wu, a Presidente da Associação de Artistas Chineses de Hong Kong e artista experiente musical, de cinema e televisão, Lisa Ming Chuen Wong, o Vice-Director do Museu do Palácio, Feng Naien, e o famoso roteirista, Wen Haojie, que estabeleceram um diálogo profundo sobre “O desempenho das vantagens culturais de cada região, integração e desenvolvimento da cultura da Grande Baía”.

O Presidente Wu Zhiliang disse no Fórum que “a condição necessária para a criação da Reigão da Grande Baía de Guangdong – Hong Kong –Macau é estabelecer uma comunidade cultural. Guangdong, Hong Kong e Macau pertencem ao círculo central da cultura Lingnan e partilham a mesma origem, e apenas por razões históricas que se prendem com o facto de Hong Kong e Macau terem sido governadas pela Inglaterra e por Portugal, formam hoje um espaço singular nos sistemas cultural, económico e social do País”. Ele salientou que “esta singularidade se manifesta em Macau especialmente em dois aspectos: primeiro, Macau herdou o gene cultural chinês e preservou, sem interrupção e de forma plena, a verdadeira essência da excelente tradição cultural chinesa, enraizada profundamente no povo, mostrando-a em todos os lugares onde vivem os residentes de Macau; segundo, sendo uma fronteira dos intercâmbios a longo prazo entre as culturas chinesa e ocidental, Macau tem acumulado saber e ricas experiências de intercâmbio cultural com o exterior ao longo de mais de 400 anos. Se Macau puder agregar e usar esta singularidade, regressar às suas origens, procurar a base comum e saber manter as diferenças, com vantagens complementares, acredita que a Comunidade Cultural da Grande Baía será definitivamente bem construída”.

Ele também destacou que “a Região da Grande Baía deve ser a vanguarda da China em competição comercial mundial, e a cultura da Região da Grande Baía certamente se tornará a vanguarda da cultura chinesa no processo de integração no mundo. Guangdong, Hong Kong e Macau ficam no centro da cultura Lingnan, têm abertura, inovação e experiências de intercâmbio com a cultura mundial, por isso, devemos divulgar vigorosamente o espírito aberto e pioneiro da cultura Lingnan e, ao mesmo tempo, promover as vantagens da política “Um País, Dois Sistemas” e as experiências de intercâmbio de longo prazo entre Hong Kong, Macau e o ocidente, de modo a divulgar a cultura chinesa no mundo através de uma forma mais aceitável pelo Ocidente, permitindo que cada vez mais pessoas compreendam a nossa vida, pensamentos, tradições culturais e sistemas sociais, construindo gradualmente uma base cognitiva e de confiança, a fim de formar e expandir gradualmente o direito de discurso da nossa cultura. A região da Grande Baía tem tradições culturais, fundações económicas e condições sociais que podem contribuir plenamente para a cultura chinesa entrar no cenário mundial. Macau está disposta a envidar todos os esforços para esse fim, especialmente para fazer novas contribuições à divulgação da cultura chinesa junto dos Países de Língua Portuguesa”.

O presente Fórum do Pan-Delta foi organizado conjuntamente pelos Governos Populares de Fujian, Jiangxi, Hunan, Guangdong, Guangxi, Hainan, Sichuan, Guizhou, Yunnan e pelos Governos das Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau, co-organizados pelos dois Governos Populares de Guangdong e Jiangxi, com o tema “Partilhando Oportunidades na Região da Grande Baía e Avançando com um Desenvolvimento Aberto e Inovador”. À parte do Fórum houve discussões e comunicações profundas sobre “O desempenho pleno do papel de liderança activa da Grande Baía de Guangdong–Hong Kong–Macau” e promoção concreta da cooperação e desenvolvimento da Região do Pan-Delta na nova era. Foi lançada, conjuntamente, a acção “Pan-Delta Digital” para melhorar as capacidades de desenvolvimento e de aplicação e dos padrões de intercâmbio e cooperação nas áreas da política electrónica, sociedade inteligente, economia digital e big-data na Região do Pan-Delta, bem como criar uma região piloto chamada “China digital”.

Grupo da delegação de Macau presente no 12.º Fórum do Pan-Delta

 

O Presidente do Conselho de Administração da FM, Dr. Wu Zhiliang, discursou num dos painéis do Fórum