Publicação/Pesquisa Projeto

Localização actual:Fundação MacauPublicação/Pesquisa ProjetoPormenores

O Boletim de Estudos de Macau (Volume 86) aborda o desenvolvimento futuro da indústria do jogo de Macau

16/03/2018 11:05:28

O Boletim de Estudos de Macau (Volume 86), editado pelo Centro de Estudos de Macau da Universidade de Macau, foi recentemente publicado pela Fundação Macau. Este Boletim, tem como o objectivo “Estudar Macau e servir a Sociedade” e compilar as dissertações publicadas na área das Ciências Humanas e Sociais, de autoria de académicos locais e do exterior, no sentido de estabelecer uma plataforma para a expressão de diferentes pensamentos académicos, assim como impulsionar o desenvolvimento e o aprofundamento de estudos sobre “Macaulogia”. A publicação periódica deste Boletim tem vindo a chamar a atenção dos académicos territoriais e ultramarinos para a sua importância.

Os prazos dos actuais contratos de concessão da operação do jogo em Macau vão expirar em 2020 e 2022, o que terá repercussões no desenvolvimento futuro da indústria do jogo no Território. Neste contexto, na coluna “Desenvolvimento da Indústria do Jogo”, publica-se o artigo “Análise da situação actual e da necessidade de um desenvolvimento diversificado da indústria “não-jogo” das empresas do jogo de Macau” de Zeng Zhonglu, que analisa o estado de desenvolvimento dos negócios “não-jogo” de seis empresas do jogo de Macau, e conclui que o desenvolvimento de projetos diversificados pode promover importantes fontes de receita, aumentando os lucros destas empresas; o artigo “A indústria do jogo deve assumir uma responsabilidade social?” de Wang Jenhung, compara os factores-chave sobre responsabilidade social entre as empresas do jogo de Macau, Malásia e Singapura, bem como analisa os desempenhos dos seus resultados.

Em relação à situação actual da sociedade de Macau, podem ler-se os artigos das colunas “Estudos de Temas Sociais” e “Estudos Jurídicos”. Na primeira coluna, o texto “Posicionamento e desenvolvimento das amas comunitárias de Macau” de Shen Ching Fa, Liu Nai Hua e Chu Chia Wei analisa, através de questionários e entrevistas, toma como referência os casos reais de Taiwan e da Inglaterra, e aproveita para dar sugestões concretas sobre a reformulação do sistema de cuidados e de administração das amas comunitárias; quanto à situação actual da economia e da sociedade de Macau, o texto “Questão-chave da habitação pública de Macau na perspectiva da concepção urbana” de Gao Wuzhou, analisa o desenvolvimento da habitação pública de Macau a partir do ponto de vista da concepção urbana, bem como discute as questões da procura da habitação pública e o plano geral de urbanismo de Macau. Na coluna “Estudos Jurídicos”, o texto “Análise sobre a necessidade e a metodologia de construção da lei que regulamente os desastres naturais que assolam Macau – com referência às práticas jurídicas aplicadas no Interior da China” de Wong Weng Kuok, discute a necessidade da construção de um sistema legal que regulamente os desastres naturais que ocorrem em Macau. Esta necessidade surge por causa da passagem do tufão Hato, para que se saiba como lidar com desaatres semelhantes no futuro.

Na coluna “Questão de Prata na História da China” desta edição, foi seleccionada uma série de textos apresentados no Seminário Académico Internacional “Questão de Prata na História da China”, organizado conjuntamente pela Fundação Macau e pela Sociedade Chinesa dos Historiadores das Relações Exteriores da China, em Abril do ano passado, para que possam ser apreciados pelos leitores. No passado, Macau foi o maior centro de distribuição de prata, o que teve um impacto directo no processo de modernização da China. Além disso, Macau e Guangzhou eram os portos avançados nas relações comerciais entre a China e o Ocidente e no comércio Sino-Ocidental e a rede de comércio internacional que existia, além de promover a internacionalização da moeda de prata, também deu origem a uma transformação social e a um novo enquadramento das relações internacionais com a China. Portanto, entender a questão da importância da prata na História Chinesa pode ajudar a esclarecer muitas dúvidas sobre a História das relações Sino-Ocidentais.

O Boletim de Estudos de Macau (Volume 86) está à venda nas livrarias de Macau e nos agentes em Hong Kong, com o preço fixo de MOP80. A versão em suporte digital está disponível no website da Biblioteca Virtual de Macau da Fundação Macau para acesso do público (http://www.macaudata.com).